Os grãos ou cereais são sementes comestíveis consumidos em todo o mundo, entretanto o consumo em cada local varia de acordo com a cultura e a facilidade de produção, como, por exemplo, o milho na América Latina e na África, o arroz na Ásia e o trigo na América do Norte e na Europa. Atualmente, com a tecnologia e maior acesso aos diferentes ingredientes, é possível experimentar diversos tipos de grãos, independente do seu local de origem.

Em relação aos benefícios do consumo destes alimentos, a Organização Mundial da Saúde associa o consumo de grãos à uma boa qualidade da alimentação, por conta do alto valor nutritivo que os grãos possuem. Considerando que cada grão tem suas qualidades nutricionais e caracteristicas individuais de textura e sabor, é essencial incluí-los no dia a dia de diferentes maneiras:

GRÃO INTEIRO
Bom para: pães, bolos e preparações diversas

FLOCOS
Bons para: pães, granola e mingau

FARINHA
Boa para pães, bolos e tortas

Pensando na importância dos grãos para a alimentação e sua versatilidade, a Wickbold acaba de lançar o pão Grão Sabor 18 Grãos – o pão com maior variedade de grãos do mercado. Veja abaixo seus nutrientes de destaque:


Este pão traz a possibilidade de consumo de um único alimento que une ingredientes naturalmente ricos em nutrientes essenciais para a formação das estruturas do corpo (ácido fólico, fósforo e ômega 3), proteção (antioxidantes, vitamina E, cobre, selênio e zinco) e geração de energia (vitaminas o complexo B, manganês, magnésio e ferro). Além disso, contribuem com o maior teor de fibras do pão, as quais são fundamentais para o funcionamento e a saúde do intestino. Afinal, uma porção fornece 4,7g de fibras (cerca de 20% da recomendação diária deste nutriente), além de mais proteínas do que a maioria dos pães (contém 7,9g por porção).

Experimente com o recheio que preferir e depois conte para gente o que achou!

Referências bibliográficas

  1. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – 2. ed. –Brasília : Ministério da Saúde, 2014.
  2. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo. Sementes Comestíveis. Agrolink, 2013. Disponível em: http://www.agrolink.com.br/noticias/sementes-comestiveis_166170.html
  3. Indrani D, Soumya C, Rakiv J, Rao GV. Multigrain bread – its dough rheology, microstructure, quality and nutritional characteristics. 2010. Journal of Texture Studies; 41;302–319.
  4. International Food Policy Research Institute. 2016. Global Nutrition Report 2016: From Promise to Impact: Ending Malnutrition by 2030. Washington, DC.