Diante das muitas tarefas que realizamos ao dia, muitas vezes nos esquecemos de fazer aquele lanchinho no meio da manhã ou no meio da tarde ou quando lembramos, optamos por alimentos oferecidos nas ruas que podem não ter uma boa qualidade nutricional.

E se você levasse seu lanche intermediário de casa? Já pensou nisso? Segundo o Guia Alimentar para a População Brasileira, nas pequenas refeições deve-se priorizar alimentos in natura e minimamente processados. Além disso, há algumas opções fáceis como frutas frescas, secas, iogurte natural, castanha, nozes que são alimentos de alta densidade nutricional (variedade e quantidade relevante de nutrientes), que contribuem para a saciedade e são fáceis de transportar.

Podemos ainda fazer algumas combinações entre eles: sanduíche (pão integral) de queijo branco ou pasta de atum ou frango + fruta ou torradas com queijo cottage + mix de frutas secas ou iogurte natural com salada de frutas + mix de sementes ou sanduíche com pasta de grão de bico, cenoura + frutas. Mas como transportar? Os alimentos não perecíveis devem estar em local seco e arejado, em temperatura ambiente e longe do calor. Já para os alimentos que estragam e devem estar sob refrigeração, ou seja, leite, queijos, iogurtes e algumas frutas, é aconselhado uma lancheira térmica para seu transporte, mas lembre-se, o tempo seguro de armazenamento, fora da geladeira, são de, aproximadamente, 2 horas.

Por fim, quando for saborear sua refeição procure ter atenção plena no alimento, comendo de forma regular e devagar, escolhendo ambientes apropriados, limpos e confortáveis e se possível, em companhia. Aproveite!