A quinoa é a base da alimentação na região dos Andes desde a antiguidade — inclusive era considerada sagrada pelos povos incas. Com uma variedade de cores, como amarela, vermelha e preta, a quinoa é considerada um “pseudo-cereal” por ser utilizada e ter composição semelhante aos grãos integrais, mas ser botanicamente semelhante ao arroz e ao trigo, por exemplo.

Nos últimos anos, a quinoa se popularizou ao redor do mundo, principalmente pela sua composição nutricional:

•Apresenta, aproximadamente, o dobro de proteínas dos outros cereais (como arroz, cevada e aveia) e ainda são proteínas completas. Assim, pode ser uma fonte vegetal desse importante nutriente estrutural;

•Contribui com o consumo de fibras ao longo do dia, essenciais para o funcionamento e a saúde do intestino;

•É fonte de nutrientes fundamentais para o funcionamento do corpo: fósforo e magnésio que participam da formação dos ossos, manganês que auxilia no funcionamento dos músculos e o zinco que éessencial para o sistema de defesa.

Além disso, a quinoa também é popular pela sua versatilidade e por ser um grão que não tem glúten, podendo ser uma opção para pacientes celíacos (pessoas que têm alergia a essa proteína).

De forma resumida, a quinoa é composta por minerais (cálcio, zinco, fósforo e ferro) e vitaminas (A, B1, B2, B6, C e E), além de 18 tipos de aminoácidos. Por conta disso, é conhecida como um superalimento. Esse grão é de extrema importância para garantir o bom funcionamento da visão, pois contém vitamina A, e também ajuda na prevenção da Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI), que pode causar cegueira.

A quinoa também pode ser utilizada em forma de óleo ou integrando pratos culinários. Sem glúten, ela é riquíssima em proteínas! Essa propriedade é interessante para a reconstrução de tecidos, músculos, pele, dentes, cabelo, ossos e unhas.

Estudos atuais indicam que a quinoa é uma aliada na prevenção e tratamento de alguns tipos de câncer, como os de mama e útero. E já sabemos que, por ser rica em fibras, essa semente é eficaz na busca por um corpo mais leve. Ela ainda contribui para melhorar os índices de colesterol e o funcionamento intestinal, como falamos acima.

Algumas opções para você incluir a quinoa na sua rotina alimentar:

•Grão integral cru ou cozido em saladas e como acompanhamento (uma alternativa a
outros cereais como o arroz e o trigo);

•Flocos feitos com grão integral seco são ótima opção para consumir com iogurte e frutas, pela praticidade de uso;

•Farinha integral feita dos grãos integrais em substituição ou complemento a outras farinhas em preparações como massas, bolos e pães.

•Pão Grão Sabor Castanha do Pará e Quinoa com o recheio da sua preferência!

 

Referências bibliográficas:

  1. USDA: U.S. Department of Agriculture, Agricultural Research Service. USDA National Nutrient Database for Standard Reference, Release 26. 2013.
  2. Whole Grains Council. Disponível em: http://wholegrainscouncil.org/
  3. Revista Pense Leve | ano 23 | número 277 | Agosto 2015.