Ter temperos frescos à mão não é luxo de quem mora numa casa com quintal. Com cuidado e criatividade, é possível criar uma mini-horta em pequenos vasos, na varanda do apartamento ou até mesmo no peitoril da janela. Os potes devem ter, no mínimo, 30 centímetros de altura e furos no fundo, para escoar a água e garantir a saúde das raízes. A drenagem é fundamental. Portanto, ao preencher o vaso, procure alternar camadas de terra, areia e pedrinhas ou cacos de telha.

Cada espécie tem sua necessidade de sol e de água, algo importante de observar. A maioria das ervas convive bem lado a lado, mas, se optar por uma jardineira, vale garantir a distância de 20 centímetros entre elas – principalmente entre o alecrim e o manjericão, os antissociaisda horta. Outra dica é jamais colher as folhinhas ou galhos com as mãos. Use sempre uma tesoura de poda, assim, a planta continua crescendo, sem traumas.

Veja a seguir como cultivar algumas ervas essenciais em pequenos espaços:

 

1.    Tomilho

Com apenas quatro horas de sol ao dia, esse tempero, perfeito para assados e cozidos, cresce lindamente. O chá preparado com suas folhas também alivia os sintomas de gripes e resfriados.

2.    Salsa

Estrela da culinária, a salsinha empresta sabor às carnes, massas e molhos. Recomenda-se que ela pegue sol durante cinco horas por dia. Mas regue-a apenas quando a terra estiver seca. Ao colher a erva, lembre-se de deixar pelo menos 1 centímetro de talo, para que ela volte a crescer.

3.    Cebolinha

Adaptável, a cebolinha precisa de pouco espaço e se dá bem em diversos tipos de clima. Topa até mesmo compartilhar o mesmo vaso com outra planta. A terra, por sua vez, precisa ser bem adubada com composto orgânico, como húmus. Não gosta de muito sol (uma a duas horas por dia bastam), mas deve ser regada diariamente.

 

4.    Alecrim

É uma das ervas mais simples de cultivar: exige zero dedicação, pouca água (regar duas vezes por semana), e resiste bem ao frio. Só precisa de um vaso de ao menos 20 centímetros de diâmetro, pois seus galhos crescem bastante. Tempero perfeito para carnes e peixes.

 

5. Manjericão

Precisa receber ao menos quatro horas de sol e água todos os dias para manter o perfume e o sabor acentuado, que faz toda a diferença nos molhos, pizzas e massas em geral. Quando cortá-lo, comece sempre pelos galhos com as folhas mais graúdas.

 

 

6.    Hortelã

Sociável, ela vai bem perto de outros temperos. Não precisa de sol direto, apenas boa luminosidade. Já a terra deve estar sempre úmida, portanto, a rega precisa ser diária. Também é importante remover as folhas secas, para que não sufoquem as outras. Refrescante, a hortelã é indispensável para chás – e também fica ótima picadinha na salada de pepino ou de chuchu.

 

7.    Pimenta dedo-de-moça

Perfeita para receitas que pedem aquele toque picante, as mudas desta pimenta podem ser compradas em viveiros de hortaliças ou em supermercados. Os vasos pequenos costumam sufocá-la, então, replante a pimenta em um pote fundo, de ao menos 30 centímetros de diâmetro. Deixe-a a maior parte do dia exposta ao sol e, sempre que a superfície da terra estiver seca, regue-a, pois é sinal de que está com sede.