Escolher o chocolate como sobremesa pode fazer mais bem à saúde do que você imagina! Dependendo do tipo e sem abusar da quantidade, essa delícia pode prevenir doenças, melhorar os níveis de colesterol e até te deixar mais feliz. Que tal abandonar a culpa e descobrir como consumir esse docinho querido sem preocupações?

As responsáveis pela boa notícia são substâncias presentes no cacau, chamadas de flavonoides. Segundo a nutricionista Camilla Bertho (consultoria FR Nutri), elas possuem efeito antidepressivo e antioxidante. “Assim, previnem doenças do coração e o câncer, além de ajudar no aumento do HDL, que é o ‘bom’ colesterol”, destaca.

O cacau também eleva os níveis de serotonina e dopamina no organismo. Essas duas substâncias, juntas, são as responsáveis pela sensação de bem-estar e felicidade instantânea ao mordemos um pedacinho de chocolate.

Qual tipo de chocolate é mais saudável?

Boa parte dos flavonoides presentes no cacau é perdida na fabricação do chocolate. “Portanto, quando mais doce, menos compostos saudáveis ele apresenta”, explica Camilla. Entenda abaixo as diferenças:

Amargo: É composto por 63% a 72% de cacau, e é o mais saudável entre todas as opções;

Meio Amargo: Fica em segundo lugar entre os preferidos da nutricionista, pois conta com 52% a 62% de cacau;

Ao Leite: Tem apenas entre 36% a 46% de cacau, e conta com uma grande quantidade de açúcares e gordura;

Branco: É feito a partir da manteiga de cacau, e é o mais gorduroso de todos. Assim como o chocolate ao leite, seu consumo deve ser evitado.

Em qual quantidade posso comer sem culpa?

Segundo a nutricionista, não existe um consenso sobre a quantidade diária recomendada de chocolate. “Comer entre 30 g e 40 g por dia pode ser considerável saudável. Isso é equivalente a uma barra pequena ou a quatro quadradinhos”. Lembrando que o chocolate pode trazer benefícios, mas não podemos esquecer que ele também tem calorias.

Então, para só ter alegrias na hora da sobremesa, atenção com as porções!

Por Marina Oliveira