O açúcar mascavo, assim como o cristal, o refinado, o orgânico e o demerara, tem como matéria-prima a cana-de-açúcar.  De cor mais escura, entre um marrom ou dourado, e sabor bem próximo da rapadura, o que difere ele dos demais é a forma não refinada e a quantidade maior de nutrientes. Conheça abaixo algumas características importantes deste ingrediente utilizado na formulação dos pães 100% Integral Girassol & Castanha, 100% Integral Tradicional e 100% Integral Freekeh & Noz Pecã.

Como já mencionado, o açúcar mascavo é originário da cana-de-açúcar e integralmente natural, bem mais próximo do alimento in natura. Ele não recebe nenhum tipo de aditivo químico e sua coloração varia em função da variedade e da estação do ano em que a cana é colhida. Seu valor nutricional carrega maior quantidade de minerais, com destaque para o cálcio, o magnésio, o manganês, o ferro, o zinco, o selênio, o fósforo e o potássio. Esses minerais auxiliam a aumentar a produção de glóbulos vermelhos no corpo e também podem impulsionar o sistema imunológico.

Mais fácil de ser digerido e assimilado no sangue, ele ainda possui antioxidantes, que auxiliam as células contra o ataque dos radicais livres, que colaboram para o envelhecimento Os radicais livres são inimigos das células do corpo por colaborarem para o envelhecimento e são responsáveis pelo desenvolvimento de diversas doenças. Além disso, esta variação de açúcar também é fonte de fibras, que beneficiam o funcionamento do intestino, e proteínas. Por possuir vitaminas A, B1, B12, B5, C, D6 e E, é muito recomendado na dieta alimentar de pessoas anêmicas.

Pode ser utilizado para preparação de pães, bolos e biscoitos integrais e granolas. Mas vale lembrar que, apesar de sua composição nutricional, o açúcar mascavo não deve ser consumido em excesso, afinal, assim como todos os outros tipos de açúcares, é fonte de carboidratos.

Por Thamyê Bloes