Atualmente, a ansiedade e o estresse estão cada vez mais recorrentes na população, esses geralmente são causados por conta de uma rotina corrida e a pressão em ter que dar conta de tudo, o que interfere diretamente com a qualidade de vida das pessoas. A boa noticia é que é possível amenizar esses sintomas através da alimentação. Isso porque bons hábitos alimentares podem contribuir no bem-estar e consequentemente na melhora do humor.

Existem três principais neurotransmissores (substâncias químicas liberadas pelos neurônios) importantes para o funcionamento do sistema nervoso e para transmitir impulsos nervosos para o cérebro, podendo causar a sensação de prazer e bem-estar, são eles: a serotonina, a dopamina e a noradrenalina. Verifique a seguir as funções desses neurotransmissores:

Serotonina: é uma substância fundamental para o cérebro. A sua ausência está relacionada com irritabilidade, transtornos de humor, depressão e cansaço.

Dopamina: é responsável pela sensação de euforia e é capaz de aliviar a dor e aumentar o prazer.

Noradrenalina: auxilia na concentração e boa memória.

Os neurotransmissores são formados principalmente a partir de dois aminoácidos (partes que formam as proteínas): o triptofano e a tirosina. O triptofano atua como complemento para a formação da serotonina e não é produzido pelo organismo, sendo assim, deve ser proveniente da ingestão de alimentos, como leite e derivados, soja, cereais integrais, grãos, nozes e chocolate (dê preferência os mais amargos). Já a tirosina é a principal substância que compõe a dopamina e a noradrenalina, e está presente em alimentos, como queijo, soja, carne bovina, cordeiro, frango e peixe.

Uma alimentação equilibrada com combinações de variedades de alimentos, como frutas, verduras, legumes, grãos integrais e carnes magras, juntamente com outros fatores, como a prática de atividade física, podem contribuir para o bom funcionamento do corpo e a melhora do bom humor e disposição. É importante lembrar que a recomendação da quantidade de cada grupo alimentar é individualizada.

Referências:

  • ANDRADE, Rosângela Vieira de. Atuação dos Neurotransmissores na Depressão. Disponível em: http://www.saudeemmovimento.com.br/revista/artigos/cienciasfarmaceuticas/v1n1a6.pdf. Acesso em: 05 maio 2020.
  • Coma os alimentos corretos e seja mais feliz. 2012. Disponível em: https://www.asbran.org.br/noticias/coma-os-alimentos-corretos-e-seja-mais-feliz. Acesso em: 05 maio 2020.
  • CAMBRAIA, Rosana Passos Beinner. Aspectos psicobiológicos do comportamento alimentar. Revista de Nutrição, [s.l.], v. 17, n. 2, p. 217-225, jun. 2004. FapUNIFESP (SciELO).
  • NUCCI, Daniela. Bocados de bom humor. Campinas: Metrópole, 2012. Disponível em: https://www.unicamp.br/unicamp/sites/default/files/clipping/Revista%20Metr%C3%B3pole%20pag%2016%20a%2024.pdf. Acesso em: 05 maio 2020.
  • PUIG, Raquel Parada. Tirosina: características, estructura, funciones, beneficios. 2019. Disponível em: https://www.lifeder.com/tirosina/. Acesso em: 05 maio 2020.