Assim como uma máquina, nosso corpo precisa de energia para manter-se ativo ao se movimentar, respirar, circular o sangue e pensar. E de onde vem essa energia? Dos alimentos que consumimos, que são fontes dos nutrientes que, após a digestão, tornam-se o combustível que corpo e mente precisam para realizar todas as atividades do dia.

A energia gerada por cada alimento é medida em calorias, ou seja, quanto mais calórico for um alimento, mais energia ele fornecerá. É importante lembrar que cada pessoa tem uma necessidade individual de calorias para se manter saudável. É preciso ter equilíbrio entre as calorias consumidas e as calorias gastas.

As calorias são provenientes de carboidratos, proteínas e gorduras presentes nos alimentos. No entanto, o primeiro tem como função principal o fornecimento de energia para o corpo e, em caso de deficiência, o corpo pode até se utilizar da proteína e da gordura, porém esse processo pode levar a consequências como cansaço, dor de cabeça e mau humor. Apenas uma alimentação balanceada garante energia em quantidade e qualidade suficientes para o corpo funcionar da melhor maneira.

Além dos chamados macronutrientes, citados acima, outros nutrientes como as vitaminas do complexo B, fósforo e magnésio são essenciais no processo de transformar alimentos em energia. Saiba mais sobre eles.

Fontes:  I. Universidade de São Paulo. Consumo de energia no corpo humano. Disponível em: http://axpfep1.if.usp.br/~otaviano/energianocorpohumano.html; II. Marzzoco A, Torres BB. Bioquímica básica. Editora Guanabara Koogan. 1999;4; III. Otten JJ, Hellwig JP, Meyers LD. Dietary Reference Intakes: The Essential Guide to Nutrient Requirements. Washington: National Academy of Sciences, 2006.