O nome Cacau deriva do latim Theobroma cacao,  que significa “bebida dos deuses“ ( Theo = deuses + broma – bebida)  e não é à toa que ele é chamado assim. Desde a antiguidade, as sementes de cacau já eram utilizadas de forma terapêutica pelos Maias e Astecas, como estimulante, pomada analgésica, bebida energética consumida pelos guerreiros antes das batalhas.

A semente do cacau é rica em substâncias como os polifenóis e os flavonoides que possuem um efeito antioxidante no organismo. E segundo recentes pesquisas, o consumo dessas substâncias estão relacionados a efeitos cardioprotetores, prevenção de câncer e melhora da memória. Ou seja, o consumo regular do cacau com hábitos de vida saudável faz bem para o corpo, para o cérebro e para o coração.

Outra característica nutricional relevante do cacau é a presença natural de fibras alimentares, a qual tem importante função no corpo, principalmente com relação a saúde do intestino englobando o funcionamento adequado e a prevenção de doenças.

Vale ressaltar que os benefícios não estão relacionados com consumo do chocolate processados em geral, mas sim com o consumo do cacau “in natura” nas formas de amêndoas (nibs), cacau em pó 100% e chocolate com quantidades de cacau >70%.

Com tantas opções e benefícios apresentados não tem como não o incluir como parte de uma alimentação saudável.