Quem nunca se pegou tentando decifrar a tabela nutricional das embalagens de pães e de outros produtos? São tantos nutrientes, porcentagens, siglas e números que parece complicado. Só que não. Quer ver?

Vamos tomar como exemplo a tabela do pão Estar Leve Forma Wickbold. Os nutrientes às vezes variam de pão para pão, mas dá para analisar os principais. Se você se preocupa com o que consome e com o que oferece à família, não pode deixar de conferir o rótulo – e o que quer dizer cada um dos itens no verso. Por exemplo, o sinal e a sigla “% VD”, no topo, indica os Valores Diários, baseados em uma dieta base de 2 mil calorias. Vamos por partes:

tabela-nutricional

Valor Energético: é a energia produzida pelo organismo através do consumo dos carboidratos, proteínas e gorduras totais do alimento. Esse valor é expresso em forma de quilocalorias, ou CAL, e “quilojoules”, ou KJ, aquela sigla que soa grego. Conforme a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), 1 quilocaloria corresponde a 4,2 “quilojoules”.

Carboidratos: são os responsáveis por fornecer energia para as células do corpo, principalmente do cérebro. Valor diário recomendado: 300 gramas.

Açúcares: encontrado nos alimentos in natura, como frutas e leite, e também nos produtos industrializados, o açúcar é um carboidrato. A recomendação é que seu consumo não ultrapasse mais do que 10% das calorias na dieta.

Proteínas: indispensáveis para a manutenção dos músculos, tecidos e células. Valor diário recomendado: 75 gramas.

Gorduras totais: todos os macronutrientes (gordura, carboidrato e proteína) são fontes de energia. O que varia é o aporte ou a quantidade que cada um fornece. As gorduras auxiliam na absorção das vitaminas A, D, E e K. Na tabelinha, indicam a soma de todos os tipos (origem animal ou vegetal). Valor diário recomendado: 55 gramas.

Gorduras saturadas: presente em alimentos de origem animal, como carnes, queijos, leite integral e manteiga. Quando ingeridas em excesso, essas gorduras podem aumentar o risco de desenvolver doenças do coração. Consuma com moderação. Valor diário recomendado: 22 gramas.

Gorduras trans: altamente nociva, esse tipo de gordura aumenta o colesterol, a gordura abdominal e o risco de doenças do coração. Não há um valor diário recomendado porque ela não deve ser consumida. Mas, a Anvisa permite colocar no rótulo 0% gordura trans para as porções de alimentos com até 0,2 gramas.

Gorduras mono e poli-insaturadas: benéficas para o organismo, elas têm efeito cardioprotetor. Podem ser encontradas em grãos como linhaça, chia e semente de girassol, presentes em diversos pães Wickbold. Valor diário recomendado: 33 gramas.

Fibra alimentar: nutriente encontrado especialmente em alimentos de origem vegetal, como frutas, verduras e grãos integrais. As fibras são fundamentais para regular o funcionamento do intestino. Além disso, quanto mais fibras na receita, maior será a saciedade e o aproveitamento do carboidrato. Valor diário recomendado: 25 gramas.

Colesterol: vilão da saúde do coração, o LDL (colesterol ruim) deve estar sempre baixo e sob controle. Na tabela, o valor corresponde ao colesterol total presente no alimento (ou seja, a soma do colesterol ruim, o LDL, e o colesterol bom, o HDL, importante para o organismo). Quanto menor o valor, no entanto, melhor.

Sódio: pode elevar a pressão arterial, quando em excesso. Um item importante a ser observado. Valor diário recomendado: 6 gramas, ou uma colherinha de chá.

Consultoria: Edina Sakamoto, nutricionista.