Começar uma reeducação alimentar sozinho nunca é uma tarefa fácil. Bom mesmo seria ter a companhia de alguém nesse momento da vida, não é mesmo? E que tal contar com toda a ajuda de sua família? O primeiro passo é fazer uma revolução na despensa de casa para levar mais saúde e qualidade de vida para as pessoas que você ama. Quer saber como começar?

Quem nos ajuda nessa missão é a nutricionista funcional Juliana Trevilini, que realiza consultorias para famílias que buscam mais saúde em Curitiba (PR). A primeira (e mais importante) etapa é o interesse em comum para mudar. Afinal, quando todos estão focados em um mesmo objetivo, os resultados vêm mais facilmente!

“É comum o brasileiro comer muita carne, pouca fibra e muito açúcar”, destaca Juliana. Assim, as refeições são muito parecidas e pouco saudáveis. Portanto, a lição de casa é variar: que tal incluir novos ingredientes na lista da feira e do supermercado? Comece com proteínas magras, como carne e queijos brancos, e cereais, como arroz, massas e pães integrais.

E as crianças? Para Juliana, elas são o espelho da alimentação dos adultos. Como você quer que seu filho beba água se na sua casa a oferta de sucos e refrigerantes é alta? “Após a mudança alimentar dos pais, os filhos acompanham sem muito sofrimento”. É claro que algumas táticas, como abusar dos alimentos coloridos e fazer desenhos com os ingredientes no prato podem te ajudar nesta missão.

Os resultados não serão imediatos, obviamente. São necessários pelo menos três meses para que você sinta as primeiras mudanças no corpo. E a partir daí, é só comemorar uma nova rotina alimentar e mais saúde para a sua família! Experimente mudar e não deixe de contar os resultados para a gente!

Por Marina Oliveira