Sol, praia, família e diversão são excelentes ingredientes para as férias perfeitas. Mas o sonho pode se tornar um pesadelo se nossos filhos ficarem doentes ou indispostos. Para evitar esse tipo de incidente, confira dicas de cuidados importantes com as crianças:

Proteção solar

Siga sempre as instruções nas embalagens dos produtos e mantenha seus filhos protegidos dos raios nocivos do sol. Além do protetor, a Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda o uso de bonés e roupas de algodão para diminuir a absorção dos raios UV pela pele. Fique atenta também aos horários recomendados de exposição.

Hidratação

O corpo precisa se manter hidratado para funcionar corretamente, em especial no verão. Altas temperaturas somadas à alta umidade do ar dificultam a manutenção da temperatura do corpo. Como um modo de compensação, o corpo elimina água e sais minerais pelo suor e pela respiração.

Alimentação

Além dos líquidos, alguns alimentos com alto teor de água também contribuem para a hidratação. Invista em opções de frutas e legumes como goiaba, melão, melancia, pepino, rabanete e couve-flor.

No verão, é importante estar mais atento à higiene dos alimentos e locais de preparo e com a origem da água consumida, uma vez que as altas temperaturas aumentam a proliferação de bactérias e, consequentemente, aumentam o risco de contaminações.

Não esqueça de alimentar seus filhos de 3 em 3 horas. Se a ideia é passar o dia na praia, vale a pena investir em aperitivos práticos.

Fontes: I. Izac DD. Alimentação saudável no verão. Senado Federal. 2008; II. Núcleo de Estudos e Pesquisa em Alimentação — NEPA. Tabela brasileira de composição de alimentos. TACO. Campinas: UNICAMP. 2011;4; III. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica.  Guia alimentar para a população brasileira / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – 2. ed. – Brasília: Ministério da Saúde, 2014; IV. McArdle WD, Katch FI, Katch VL. Sports & Exercise Nutrition. Ed. Lippincott Williams e Wilkins, 1999.