Hoje é o Dia Mundial da Nutrição, oportunidade ideal para falar um pouco mais sobre a importância dessa área clínica para a nossa saúde.

A nutrição sempre fez parte do cotidiano das populações, mesmo de modo informal, afinal, os alimentos influenciam no funcionamento do corpo nos campos do bem-estar, disposição, manutenção da saúde e bom humor.

Em 1937, o médico argentino Pedro Escudero criou as Quatro Leis da Nutrição, uma referência para guiar a alimentação saudável em prol da saúde. São elas:

Qualidade

A alimentação deve incluir todos os grupos de alimentos fundamentais que fornecem os nutrientes necessários para a manutenção da saúde.

Quantidade

A quantidade de calorias e nutrientes ingeridos precisa ser suficiente para repor os gastos do corpo.

Harmonia

A combinação dos alimentos deve ser harmônica, ou seja, respeitar a proporcionalidade de nutrientes e a combinação de ingredientes.

Adequação

A alimentação deve ser individualizada e respeitar as características sociais, econômicas e culturais de cada um.


Ao aplicar as quatro leis em uma refeição é possível consumir, por exemplo, pão integral com grãos e castanhas, recheado com queijo minas, tomatinho e rúcula. Esse sanduíche tem a
qualidade dos ingredientes, a harmonia deles pela composição variada, e a quantidade da refeição pode ser adequada conforme a pessoa que irá consumi-la.

As leis acima, também conhecidas como Leis de Escudero, ainda são utilizadas como base para hábitos alimentares equilibrados, em conjunto com os guias e pirâmides alimentares ao redor do mundo, como parte de um estilo de vida saudável. Para entender melhor como aplicar todas essas recomendações, procure um nutricionista. Nesse meio tempo, confira algumas dicas para uma alimentação mais saudável dadas por profissionais.

 

Fontes: I. Dicionário Michaelis. Significado de “nutrição”. Disponível em: http://michaelis.uol.com.br/moderno/portugues/index.php?lingua=portugues-portugues&palavra=nutri%E7%E3o; II. Latham MC. Human nutrition in the developing world. Rome. Food and Nutrition Series,1997;29. Disponível em: http://www.fao.org/docrep/w0073e/w0073e04.htm#P2099_237197; III. Almeida CAND, Fernandes GDC. A importância do porcionamento na alimentação balanceada. Int. J. of Nutro., 2011; 4(3);53-59; IV. Philippi ST. Redesenho da Pirâmide Alimentar Brasileira para uma alimentação saudável. São Paulo, 2013; V. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica.  Guia alimentar para a população brasileira / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção. 2014