Colesterol LDL e HDL. Você entende a diferença entre essas duas siglas? Os dois são, respectivamente, os vilões e os mocinhos quando o assunto é gordura. O primeiro tipo, LDL, representa as trans, saturadas e de origem animal, que fazem mal ao corpo. Já o segundo tipo, HDL, compreende as insaturadas, de origem vegetal, que são as aliadas da boa saúde.

Na teoria parece simples. Mas como aplicar isso tudo à realidade e tornar as refeições do dia a dia mais leves? Convidamos a nutricionista Fernanda Pires, do hospital A.C. Camargo, para nos ajudar a superar esse desafio diário. Confira!

Antes de tudo, a especialista explica por que é importante estar atento ao cardápio. “Alimentos ricos em gorduras ruins provocam o acúmulo delas nas artérias e causam sérias implicações, como a hipertensão, enfarte, colesterol alto, aterosclerose e até o desenvolvimento de câncer”.

Para evitar todos os problemas da lista acima, comece pelo café da manhã: “Podemos substituir o leite integral pelo semi ou desnatado; o pão francês pelo integral light; frios por queijo branco e até mesmo a manteiga por margarina light”, sugere.

Nas refeições principais, a fórmula é parecida. Fernanda diz que podemos escolher carnes grelhadas, cozidas ou assadas e sem gordura na rebarba; frango sem pele; sobremesas à base de frutas e gelatina. Devemos evitar preparações com molho branco; gratinados e empanados, pois eles apresentam alto teor de gordura e calorias.

Ela destaca a importância de tomar cuidado na hora de temperar sua salada, já que alguns molhos podem aumentar a quantidade de gordura de seu prato. “Os mais indicados são os lights. Vale lembrar que, mesmo com eles, não é recomendado exagerar na quantidade”. A nutricionista explica que também podemos optar por aqueles que são a base de vinagre, limão ou iogurte, menos calóricos.

“Comidas gordurosas podem ser muito saborosas. No entanto, precisamos arcar com as consequências. Uma vida com hábitos alimentares desregrados resultará em uma variedade de problemas”, conclui a especialista.

Então, capriche no prato! Seu corpo agradece.

Por Lucas Tavares e Marina Oliveira