Filha de uma chinesa com um francês, a designer brasileira Kuki Bailly é criadora do Dots, o grupo fechado no Facebook que tem ganhado cada vez mais fãs e membros com uma proposta bem simples (e muito generosa): ajudar o outro sem pedir nada em troca. Desde 2015, a rede vem crescendo rápida e constantemente e, em janeiro de 2017, já conta com 60 mil membros.

Kuki afirma que o Dots é uma rede afetiva. Estamos aqui reunidos para que o dia a dia de todos seja melhor, portanto escrevemos com gentileza e não tratando a rede como se fosse um painel de anúncios classificados, afirma Kuki em sua própria rede. As palavras economia colaborativa, colaboração, confiança e relacionamento permeiam os conteúdos e ações das pessoas que participam do grupo.

Na rede Dots, as pessoas só podem entrar através de um convite, pois o grupo é fechado. Uma vez lá dentro, cada um se apresenta e conta sua história, o que faz e por que está ali. O principal é que se diga de que maneira pode ajudar o grupo, que causa podem apoiar, ou como precisa de ajuda. Descobri que tinha esse dom de criar e cultivar relações. Vejo o potencial de alguém e sei de outro alguém que precisa daquilo. Acabei ganhando uma reputação de conectora’”, explica a criadora do Dots.

Kuki conta que o objetivo do Dots é, antes de tudo, fazer o bem através de conexão de talentos para que as oportunidades de todos sejam multiplicadas. Acreditamos na interdependência e na gentileza. Para fazer parte desta comunidade, você precisa ter mente e coração abertos e generosidade para doar seu tempo, contatos e ideias.

Se você se identificou e gostaria de participar desta rede gentil que não para de crescer, saiba mais no grupo Dots, a Rede do Bem.

 

Fontes:
https://www.facebook.com/groups/910141242384839/?fref=ts
http://projetodraft.com/quem-e-kuki-bailly-e-como-ela-quer-transformar-a-sua-rede-dots-em-um-negocio-sustentavel/