Pesquisas apontam que cerca de 176 milhões de mulheres no mundo tem endometriose. A endometriose é uma doença dolorosa e crônica na qual o endométrio (mucosa que reveste a parede interna do útero) cresce em outras regiões como ovários, trompas de falópio, bexiga, intestino, vagina, colo do útero, entre outras.

Ela não tem cura, mas exitem uma série de medidas que podem reduzir os sintomas e melhorar a qualidade de vida das mulheres que possuem essa doença. Dessa forma, a mulher que tem endometriose pode se beneficiar com um estilo de vida saudável e uma dieta balanceada, composta basicamente por alimentos frescos, in natura, e se possível orgânicos, como as frutas, as verduras, os legumes, as castanhas, os grãos integrais, o ovo e as carnes in natura; e por alimentos que apresentem ação anti-inflamatória e antioxidante.

Dentre os alimentos que podem contribuir com efeitos anti-inflamatório, então os grãos integrais: como aveia, arroz, cevada e centeio; os legumes, as verduras, as frutas, e alimentos como os peixes, azeite de oliva e oleaginosas, devido a presença de gorduras boas, em especial os ômegas 3 e 9.

Já com relação aos alimentos com elementos antioxidantes, podem se destacar as frutas, principalmente as vermelhas e as cítricas; os legumes, com destaque para o tomate, a cenoura e o brócolis, as castanhas, a cúrcuma, as pimentas e as ervas de forma geral.

Se você é uma das mulheres com endometriose fique atenda a sua alimentação e consulte frequentemente um especialista para minimizar os incômodos e sintomas desta doença.