E se os bons e velhos mapas das aulas de geografia fossem substituídos por comida? Esta é a ideia do projeto Food Maps, criado pelo fotógrafo Henry Hargreaves e pela estilista culinária Caitlin Levin! O objetivo é produzir uma espécie de “atlas comestível”, com ingredientes regionais de cada um dos locais retratados.

Todo o globo já foi reproduzido, sempre com os alimentos que são famosos por fazerem parte da história daquele país ou continente. A brincadeira é simples: um ou mais ingredientes são escolhidos para representar uma região – no caso da França, os pães e queijos, por exemplo. Para delimitar os estados, os artistas optaram por diferentes tipos e texturas desses alimentos. O resultado? Um mapa bonito e saboroso!

Food Maps: França e Itália

A América do Sul foi retratada com frutas cítricas, enquanto a África foi desenhada com diferentes folhas e texturas de bananas. A clássica Itália tem o tomate como protagonista do mapa, assim como a China é representada com o macarrão talharim.

 

Food Maps: China

Segundo os criadores, a ideia para o Food Maps surgiu das viagens do casal pelo mundo. “Explorar novos lugares por meio da comida é uma forma de abrir um portal para as diferenças culturais. Os mapas mostram como os alimentos viajaram o globo – se transformando e se tornando parte de uma identidade local”. Os dois ainda afirmam que os mapas comestíveis expressam de como a comida une as pessoas, nos mantêm próximos e inicia conversas.

O próximo passo da dupla é recriar os cafés da manhã dos 50 estados norte-americanos, também utilizando os ingredientes regionais para desenhar o atlas. Para ver todos os mapas e projetos da dupla, basta acessar este site. Se preferir, clique no vídeo abaixo para entender como o Food Maps foi feito.

Food Maps from Kiwi and Eagle on Vimeo.

Uma excelente – e saborosa – forma de estudar e se divertir ao mesmo tempo!

Por Lucas Tavares