As frutas são a parte polposa ao redor da semente das plantas, geralmente tem sabor doce e são ricas em suco. Esse grupo de alimentos deve fazer parte de uma alimentação balanceada, já que contribui com o consumo de fibras, potássio e vitaminas, principalmente A e C nutrientes importantes para o funcionamento do intestino, equilíbrio e defesa do corpo.

As frutas podem ser consumidas frescas ou secas todas elas agregam cores, sabores e texturas para os diferentes momentos do dia. Confira abaixo a diferença entre as frutas frescas e secas:

 

Frutas frescas

Frutas secas ou desidratadas

Características gerais

Variam de tamanho, cor e sabor de acordo com a safra, ou seja, podem ter menor preço e mais sabor de acordo com a época.

Antes do consumo, precisam ser higienizadas principalmente as que são ingeridas com casca, como a uva, ou não tem casca de proteção, como o morango.

Passam por processo que retira parte da água da fruta madura, sem alterar a composição nutricional. Também chamadas de frutas passas, têm maior durabilidade e são vendidas prontas para consumo não precisam de refrigeração , são facilmente transportadas e não precisam de utensílios.

Exemplos de porção

(70 calorias Pirâmide Alimentar Brasileira)

– 8 uvas rubi

– 4 damascos

– 1 banana

½ mamão papaia

½ xícara de salada de frutas

– 1 copo pequeno de suco de laranja

– 2 colheres de sopa de uva passa

– 4 damascos secos

– 3 colheres de sopa de banana desidratada

– 1 banana passa (bananada)

– 3 tâmaras secas.

Sugestão de consumo

Em lanches, café da manhã, saladas, molhos, sobremesa das principais refeições e batidas em sucos e vitaminas.

Podem ser consumidas em conjunto (mix de frutas) e deve-se dar preferência para as opções sem adição de açúcar em lanches intermediários, junto com iogurte, em saladas e também em receitas como pães e bolos.

Em uma alimentação equilibrada, a recomendação média de consumo é de 3 porções variadas de frutas por dia, ou seja, é preciso variar os tipos e os modos de consumir as frutas, sendo frescas ou secas. Dá para combinar do jeito que preferir e consumir da maneira que gostar!

Referências bibliográficas

  1. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução – CNNPA nº 12, de 1978.
  2. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica.  Guia alimentar para a população brasileira / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção. 2014
  3. Philippi ST. Pirâmide dos Alimentos: fundamentos básicos da nutrição. Ed Manole. 2008;1:213-216.
  4. USDA: U.S. Department of Agriculture, Agricultural Research Service. USDA National Nutrient Database for Standard Reference, Release 26. 2013.