A culinária tem valorizado cada vez mais os alimentos regionais, típicos do local onde são produzidos. O Brasil, pela sua grande extensão, apresenta variedade de climas e tipos de solo, que contribuem com o cultivo de frutas diversas. Abaixo, apenas alguns exemplos de frutas de origem brasileira, todas são fontes de vitamina C, essencial para a defesa do corpo.

Fruta

Características

Modo de consumo

Cupuaçu Típica de regiões quentes, como a região amazônica – Polpa: base para o preparo de sorvete, sucos, geleias, doces e iogurtes.

– Sementes: secas e usadas na fabricação de chocolate branco (cupulate). A sua manteiga é usada para cosméticos.

– Casca: pode ser adubo orgânico.

Bacuri Muito popular no Norte do país. É produzida nessa região e frutifica de agosto a fevereiro.

Também apresenta vitamina A, essencial para a saúde dos olhos.

– Polpa: consumida fresca ou em doces, sorvete e licores.

– Casca: aproveitada na culinária regional.

– Óleo da semente: anti-inflamatório e usado como cicatrizante na indústria cosmética.

– Tronco: importante fonte de madeira para a região.

Goiaba Típica da América tropical, com a polpa branca ou vermelha. – Polpa: in natura, em sucos e sorvetes. Os doces a base dessa fruta fazem parte do grupo principal de iguarias brasileiras, como a goiabada cremosa e cascão.
Pequi Uma das frutas mais importantes do cerrado, com bons frutos no início do ano. Apresenta fibras, importantes para o funcionamento do intestino, e antioxidantes (carotenoides). – Fruto: usado para licor.

– Polpa: prato típico em cozido de frango (frango com pequi) ou de arroz (arroz de pequi) e também batida com leite e açúcar. Usada para o óleo que pode substituir a banha e o toucinho.

– Casca: processada para fazer farinha.

– Amêndoa: óleo utilizado no preparo de cosméticos.

Caju Produzida principalmente no Norte e Nordeste do Brasil, tem colheita de julho a dezembro.

Sua castanha é fonte de gorduras boas, aliadas da saúde do coração.

– Castanha: é o fruto, considerado uma especiaria de luxo.

– Polpa: in natura ou na forma de sucos, sorvetes, em calda, cristalizada, vinagre e em pratos salgados.

Baru Típica da região do cerrado, é classificada como espécie em extinção. – Polpa: in natura, em geleias e licores

– Amêndoa: pode ser crua ou torrada, sendo consumida crua como castanha ou em receitas de bolos, pães e saladas.

Umbu Típica do Nordeste brasileiro, com fácil adaptação a climas secos. – Polpa: in natura, e também em sorvetes, doces e na umbuzada (leite batido com o suco). Além de poder ser concentrada, tornando-se “vinagre” ou “vinho” de umbu.

 

Cada parte do país tem diversas frutas típicas. Experimente! Conheça os diferentes sabores, texturas e ainda suas especificidades nutricionais.

Referências bibliográficas

  1. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Alimentos regionais brasileiros / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – 2. ed. – Brasília : Ministério da Saúde, 2015. 484 p.
  2. Ferro RC. Gastronomia e Turismo Cultural: reflexões sobre a cultura no processo do desenvolvimento local. Contexto da alimentação – comportamento, cultura e sociedade. 2013;2(2).