Tem como resistir aos encantos da primavera? A estação mais colorida do ano chegou e ela trouxe um clima ameno, com dias de sol e muitos motivos para sair de casa para praticar exercícios e se divertir. Mesmo com tantas razões para comemorar, é preciso estar atento a alguns problemas de saúde típicos desse período. A rinite alérgica é um deles – e costuma atrapalhar as noites de sono de quem não consegue respirar com qualidade. A boa notícia é: com pequenos cuidados, é possível se proteger!

A rinite alérgica na primavera está relacionada com as alterações climáticas e com a presença do pólen das flores no ar. Essa doença é uma das principais causas de distúrbios no sono, pois atrapalha a respiração e impede que a pessoa consiga dormir sem problemas.

Entre as consequências de uma noite de sono de má qualidade estão o ronco, a apneia, a sensação de fadiga e a sonolência durante o dia. Além disso, a rinite alérgica também causa espirros repetitivos e coceira nos olhos, nariz, ouvidos e garganta. Ela também pode ser a porta de entrada para doenças mais sérias, como asma, bronquite e sinusite.

Como se proteger da rinite alérgica

Algumas atitudes simples podem ajudar a diminuir as chances de sofrer com as crises alérgicas durante a primavera. Lavar as narinas com soro fisiológico todos os dias é uma delas. Você também pode retirar carpetes, cortinas, bichos de pelúcia ou qualquer outro objeto que possa acumular poeira da sua casa ou trabalho. Cuidar da limpeza de colchões e travesseiros também é importante. Em casos mais graves, o ideal é tratar o problema com remédios ou cirurgias que corrigem as vias nasais.

Com as dicas acima é possível proteger o corpo e os ambientes que você frequenta para evitar as tão incômodas crises. Depois disso, só vão sobrar dias lindos de sol para você aproveitar a primavera!