Tem programa que é bom demais fazer a dois. Cozinhar é um deles. Além de fortalecer o companheirismo do casal, uma pesquisa recente nos Estados Unidos mostrou que casais que dividem tarefas domésticas (inclua aí cozinhar) são mais felizes e têm uma vida sexual melhor.

Sabendo disso e usando um pouco de inspiração para este Dia dos Namorados, que tal os dois arregaçarem as mangas e irem juntinhos para a cozinha preparar uma refeição bem saborosa?

Para não fazer feio, estragar o prato nem ter surpresas desagradáveis, conversamos com o chef sommerlier Otávio Félix. Aqui, ele dá dicas tanto para casais iniciantes na cozinha quanto para aqueles já experientes na arte da culinária.

* A comida é importante, mas o ambiente, a música, a luz, a louça, as roupas, o perfume e até um bom vinho é que irão dar sentido à palavra gastronomia.

* A refeição começa na escolha das receitas, no planejamento e na ida ao mercado. Por que não fazer isso juntos, respeitando o gosto de cada um e criando um cardápio que ambos guardarão na memória?

* Os utensílios e equipamentos também são muito importantes. Panelas, fogão, espátulas, enfim, lembre-se de ter à mão tudo para produzir pratos deliciosos.

* Ingredientes sempre frescos e da melhor qualidade irão dar sabor e vida aos seus pratos. Separe-os e deixe-os prontinhos de forma organizada para facilitar a preparação da receita. Essa etapa é conhecida como mise-en-place. Na cozinha profissional, por exemplo, o mise-en-place é um procedimento obrigatório que organiza e facilita a preparação de todos os pratos.

* Dividam algumas tarefas, como escolher o enxoval que vai compor a mesa, o vinho, as velas…

* Degustar o vinho desde o início do preparo ajuda a “soltar” a alma, manter o bom humor, a alegria e a sensualidade.

Aproveite o embalo e mãos à obra!