Muito tem se falado sobre os alimentos funcionais, mas você sabe o que são e para que servem? A ANVISA e o Ministério da Saúde definem os alimentos funcionais como aqueles que apresentam outros benefícios além das suas funções básicas, eles podem, por exemplo, melhorar a função intestinal, prevenir o envelhecimento precoce e até mesmo reduzir o risco de algumas doenças como diabetes, hipertensão e câncer. Mas é importante lembrar que para que isso ocorra o consumo deve estar associado a uma alimentação equilibrada e a hábitos de vida saudáveis. Portanto, é necessário ingerir regularmente alimentos como cereais integrais, frutas e vegetais, pois são neles que se encontram a maior parte dos componentes funcionais. Agora que você já sabe o que são os alimentos funcionais, você sabe como preparar os lanches funcionais? Trouxemos algumas dicas, confira a seguir:

– Sanduíche de pão integral: os sanduíches sempre são uma opção prática e gostosa para os lanches intermediários. Os pães integrais possuem um alto teor de fibras que contribuem para o bom funcionamento intestinal, além disso, podem conter frutas, castanhas e sementes, com compostos antioxidantes.  Os recheios podem ser variados, uma ótima opção proteica para o recheio é o atum, um peixe nutritivo, saboroso e rico em ômega 3, um nutriente funcional com ação anti-inflamatória, podendo auxiliar na redução dos níveis de colesterol ruim, além de auxiliar no funcionamento cognitivo. Para completar o recheio, uma ótima opção é o tomate, um vegetal com alto teor de licopeno, uma substância antioxidante, que pode prevenir o envelhecimento precoce e alguns tipos de câncer. 

– Mingau de aveia: a aveia é um cereal com alto teor de fibras, que auxiliam o funcionamento intestinal, além de fornecerem uma maior e mais prolongada sensação de saciedade. A aveia, em especial, contém uma fibra chamada beta glucana, um componente funcional que pode auxiliar na redução do colesterol e melhora da imunidade. O mingau de aveia é uma forma deliciosa de consumir esse cereal, que pode ficar ainda mais nutritivo acompanhado de cacau e frutas vermelhas, que possuem ação antioxidante. 

– Salada de frutas com mix de sementes: saladas de frutas são uma opção para quem busca um lanche mais leve! As frutas possuem fibras e diversas vitaminas e minerais, além de substâncias antioxidantes, as frutas vermelhas e frutas cítricas são ótimas opções. Para que a salada fique ainda mais completa, podem ser adicionadas as sementes, como a chia e a linhaça, ambas possuem fibras e ômega 3, e a linhaça contém uma substância chamada lignanas, que pode prevenir alguns tipos de câncer.

– Mix de castanhas e frutas com iogurte: o iogurte é um alimento que pode ser probiótico, ou seja, possui bactérias benéficas que passam a viver no intestino e trazem diversos benefícios, como fortalecimento do sistema imunológico e funcionamento adequado do intestino. Para que o iogurte fique mais gostoso e nutritivo, podem ser colocados nozes e amêndoas, que também tem ação anti-inflamatória e podem contribuir para o funcionamento adequando do sistema imunológico. 

Agora é só escolher sua opção de lanche favorita e se deliciar!

Referências:

  1. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira – 2. ed. – Brasília: Ministério da Saúde, 2014.
  1. Ministério da Saúde. Alimentos funcionais. Disponível em:<http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/220_alimentos_funcionais.html>. Acesso em: 24, jul 2020.
  1. DE SILVA, S. Franklyn; ALCORN, Jane. Flaxseed lignans as important dietary polyphenols for cancer prevention and treatment: Chemistry, pharmacokinetics, and molecular targets. Pharmaceuticals, v. 12, n. 2, p. 68, 2019.
  1. JOYCE, Susan A. et al. The cholesterol-lowering effect of oats and oat beta glucan: modes of action and potential role of bile acids and the microbiome. Frontiers in Nutrition, v. 6, p. 171, 2019.
  1. KAMBOJ, Abhishek et al. β-glucan: Immune boosting potential and antioxidant candidate. International Journal of Research in Pharmaceutical Sciences, v. 11, n. 1, p. 491-496, 2020.
  1. OTTEN JJ, HELLWIG JP, MEYERS LD. Dietary Reference Intakes: The Essential Guide to Nutrient Requirements. Washington: National Academy of Sciences, 2006.     
  1. ROCCHETTI, Gabriele et al. Evaluation of phenolic profile and antioxidant capacity in gluten-free flours. Food Chemistry, v. 228, p. 367-373, 2017
  1. TOURÉ, Alhassane; XUEMING, Xu. Flaxseed lignans: source, biosynthesis, metabolism, antioxidant activity, bio‐active components, and health benefits. Comprehensive reviews in food science and food safety, v. 9, n. 3, p. 261-269, 2010.
  1. USDA – FoodData Central. Quinoa, 2019. Disponível em: < https://fdc.nal.usda.gov/fdc-app.html#/food-details/168917/nutrientes> Acesso em: 23, jul 2020.
  1. USDA – FoodData Central. Chia Seeds, 2020. Disponível em: < https://fdc.nal.usda.gov/fdc-app.html#/food-details/784468/nutrients > Acesso em: 23, jul 2020.