A batata-doce é uma opção saborosa e versátil para ser incluída na alimentação do nosso dia a dia. Essa raiz brasileira, cultivada desde os índios nativos, é rica em carboidratos, que é a maior fonte de energia para o corpo e a mente. Tem a sua melhor safra de março a agosto, ou seja, pela maior facilidade de produção pode ter o preço mais em conta nessa época, além de melhor qualidade e sabor.

Suas variedades são facilmente identificadas pelas cores: laranja, branca e roxa. Podem ser consumidas cozidas, assadas ou fritas com a casca, e também estão presentes em preparações como purês, doces e bolos.

Quando incluídas no dia a dia, a porção recomendada (1 colher e meia ou meia unidade — 150 g) ajuda a fornecer nutrientes importantes para a manutenção da saúde:

  • 15% das necessidades diárias de fibras: saciedade e absorção de outros nutrientes;
  • Toda necessidade diária de vitamina A: saúde dos olhos e proteção do organismo;
  • 1/5 da recomendação diária de vitamina B6: geração de energia;
  • 42% da recomendação diária de vitamina C: sistema de defesa do corpo;
  • 17% das necessidades diárias de manganês: formulação dos ossos.

 

Referências bibliográficas

  1. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Alimentos regionais brasileiros / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção. Básica. – 2. ed. – Brasília: Ministério da Saúde, 2015.
  2. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica.  Guia alimentar para a população brasileira / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção. 2014.
  3. Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo. Seção de Economia e Desenvolvimento (SEDES). Sazonalidade dos produtos comercializados no ETSP.
  4. USDA: U.S. Department of Agriculture, Agricultural Research Service. USDA National Nutrient Database for Standard Reference, Release 26. 2013.