O número de crianças acima do peso ideal vem crescendo no Brasil. O sedentarismo e a alimentação desequilibrada e com alto teor de gordura são os principais responsáveis pelo aumento de peso nos pequenos, aumentando as chances de se tornarem adolescentes e adultos obesos.

O excesso de peso na infância pode contribuir com a diminuição da assiduidade da criança em atividades esportivas e até mesmo culturais, o que pode gerar certo impacto em seu desenvolvimento social e cognitivo. Ainda, o peso excessivo e o acúmulo de gorduras pode aumentar a chance de a criança apresentar colesterol e triglicérides elevados, além do maior risco em apresentar diabetes e doenças do coração na vida adulta.

O cuidado com a alimentação das crianças deve iniciar desde a introdução dos alimentos. É importante que a alimentação seja colorida, variada, equilibrada, composta por alimentos de todos os grupos: pães, torradas, arroz, macarrão (de preferência integrais), batata, mandioca, frutas, verduras, legumes, feijões e castanhas, leites, queijos, iogurtes, carnes, peixes, aves e ovos; e consumida em quantidades adequadas, de acordo com a faixa etária da criança. Além disso, as crianças devem ser incentivadas a conhecer novos alimentos, participar do preparo dos mesmos, realizar as refeições em ambientes calmos e em horários regulares. E, ainda, é importante apresentar um estilo de vida saudável com a prática de atividade física e sono regular.

A criança deve ingerir todos os tipos de alimentos, mas deve-se sempre optar pelos mais saudáveis e seguir uma disciplina alimentar. É importante destacar que não é recomendado fazer nenhuma restrição na dieta sem orientação de um profissional capacitado, já que ela pode trazer prejuízos ao crescimento e desenvolvimento. Entenda melhor a relação entre a alimentação e o desenvolvimento infantil.

Fontes: I. Benton D. The influence of children’s diet on their cognition and behavior. Eur J Nutr. 2008, 47(3):25–37; II. Gómez-Pinilla F. Brain foods: the effects of nutrients on brain function. Nat Rev Neurosci. 2008 July ; 9(7): 568–578; III. Gupta N, Goel K, Shah Priyali, Misra A. Childhood Obesity in Developing Countries: Epidemiology, Determinants, and Prevention. Endocrine Reviews, February 2012, 33(1):48 –70; IV. Ré AHN. Crescimento, maturação e desenvolvimento na infância e adolescência: Implicações para o esporte. Motri. 2011, 7(3): 55-67.