Da mesma forma como funciona para os adultos, uma alimentação infantil saudável é feita na base do equilíbrio! Mesmo assim, é importante saber quais itens podem ser prejudiciais aos pequenos, e como substituí-los do cardápio. A nutricionista Alessandra Coelho nos ajudou nessa missão, e separou algumas dicas para os pais que desejam preparar uma dieta rica em bons nutrientes e sem riscos para os filhos. Confira!

A especialista explica que substâncias como amido, açúcar, sódio e as gorduras saturadas e trans são as que devem ser reduzidas na dieta. Elas são encontradas em itens como geleias, refrigerantes, chocolates, doces, sucos industrializados, sal de cozinha, temperos prontos, fast foods, embutidos e frituras.

Os alimentos listados acima não são adequados em grandes quantidades às crianças por serem pobres em fibras, vitaminas e minerais. “Quando consumidos em excesso, podem aumentar o risco do desenvolvimento de doenças como diabetes tipo II, hipertensão arterial e obesidade”, conta Alessandra.

Como alterativas, ela sugere a troca dos açúcares pelos tipos mascavo e demerara – além do mel. Os doces podem ser mais nutritivos se optarmos por sorvetes de iogurte e frutas, barrinhas de cereal ou frutas e bolos integrais.

Carnes magras, leite desnatado, embutidos light e arroz e bolachas integrais também são boas opções para os pequenos. Mas fique atento! A nutricionista explica que, seja qual for a mudança, ela deve ser flexível e respeitar as preferências da criança. “Estudos demonstram que 75% dos pacientes que receberam recomendações alimentares restritivas não as seguem. Portanto, proibir alimentos definitivamente não é o melhor caminho”.

Agora os pais mais atentos já sabem! Além de equilibrar a alimentação das crianças, é importante deixar esse processo o mais prazeroso possível para os pequenos!

Por Lucas Tavares