Garantir o bem-estar e a qualidade de vida vai além de manter uma alimentação equilibrada e praticar exercícios regularmente. E a saúde bucal é um excelente exemplo! Afinal de contas, é difícil estar tranquilo sofrendo com dores e incômodos nos dentes. Pensando nisso, pedimos a ajuda da cirurgiã dentista Valéria Côtes, do INPAO Dental, para listar os mitos e verdades nessa área. Vamos lá?

Prefira as escovas de cerdas macias. As opções com cerdas mais duras – que geralmente são associadas a uma força maior na escovação – podem machucar a gengiva.

Não se esqueça do fio dental. Ele é importante para a perfeita higienização dos dentes, porque limpa onde a escova não alcança. Segundo a especialista, esse complemento é recomendado em todas as escovações.

Escovar a língua é, sim, importante! Isso porque ela também acumula a temida placa bacteriana. “Costumo dizer que a língua tem a mesma estrutura de um tapete. A boca é como se fosse uma sala. Não adianta limpar as paredes se deixar o chão sujo”, ensina a dentista.

Preste atenção à quantidade de creme dental. Além de auxiliar a escovação, ele também conta com outro componente muito importante: o flúor. “A quantidade ideal é semelhante a um grão-de-bico”.

“Os enxaguatórios complementam a higienização, mas não são essenciais”, destaca Valéria. O uso contínuo deste tipo de produto pode causar alterações no paladar.

“A saúde começa pela boca. É muito importante manter uma higienização adequada escovando os dentes sempre após as refeições. Prevenir ainda é o melhor remédio!”, completa a especialista. Quem duvida?

Por Marina Oliveira