Acha que seu filho exagera nas porções e come demais? Ou tem dificuldades para se alimentar nos horários corretos e faz vários lanchinhos ao longo do dia? É importante estar atento a esses hábitos, pois eles podem, em alguns casos, chegar à obesidade infantil. Mas quais são os primeiros sinais que os pais devem observar na dieta das crianças para prevenir o ganho de peso?

Segundo a nutricionista Flávia Molina, da consultoria infantil Caçarola, a obesidade infantil normalmente está relacionada com hábitos incorretos, falta de planejamento ou incentivo familiar e, muitas vezes, erros na rotina alimentar. Mesmo assim, existem também os fatores genéticos e emocionais.

Fique atento ao comportamento do seu filho

“A criança que come muito não pode ser apenas chamada de ‘gulosa’. A fome excessiva pode estar ligada a fatores psicológicos, como ansiedades, angústias, frustrações, estresse e depressão”, alerta a especialista. Ou seja: Assim como os adultos, as crianças também podem tentar compensar esses sentimentos com o prazer de comer.

O sedentarismo também é um grande vilão. O pequeno que passa a maior parte do dia na frente da televisão não realiza atividades físicas, como um passeio de bicicleta ou caminhada. A rotina oposta também é preocupante. Hoje, muitas crianças têm uma programação cheia de atividades e pouco tempo de intervalo entre elas. Isso pode causar pressão pela rotina atribulada, o que gera estresse, ansiedade ou angústia.

E o comportamento dos pais?

Flávia lembra que o exemplo dos pais é essencial. “Muitas vezes o problema mora dentro de casa. As despensas vivem abarrotadas de tentações calóricas e pouco saudáveis. Os pais abastecem os armários e depois trancam, criando uma expectativa permanente nas crianças em relação aos alimentos ali guardados”. Outro hábito errado é compensar a ausência em casa com doces. Comer pode se tornar a forma de descontar a falta de algo ou a tentativa de chamar a atenção.

Flávia ainda lembra que as guloseimas fazem parte de uma infância feliz, mas devemos estar atentos com a forma como elas são oferecidas aos pequenos. Tudo para que eles cresçam saudáveis e com boas lembranças dessa época da vida!

Por Marina Oliveira