São nos primeiros anos de vida que a criança define os principais hábitos alimentares! Depois desse momento, é cada vez mais difícil oferecer e incentivar o consumo de ingredientes saudáveis. Por isso, é importante os pais estarem atentos com o cardápio dos filhos desde cedo. A nutricionista Laís Moreira Cruz, da Revitale Consultoria, nos ajudou a listar os principais erros que os adultos cometem na hora de preparar e servir as refeições dos pequenos:

Peneirar a papinha ou bater a mistura no liquidificador. Deixar essa refeição com pouca consistência não estimula a mastigação nem as funções digestivas da criança. “O ideal é cozinhar bem os ingredientes e amassá-los com um garfo”, explica a nutricionista. Assim, seu filho começa a descobrir as diferentes texturas dos alimentos.

Oferecer papinhas incompletas. Todos os grupos alimentares devem estar presentes na alimentação do seu filho. Entre eles estão as verduras e legumes, cereais e raízes, tubérculos, leguminosas e carnes.

Trocar refeições por mamadeiras com leite. Quando o bebê rejeita a papinha ou come pouco, evite oferecer o leite como substituto. “A papinha completa oferece nutrientes essenciais para a saúde, como ferro e fibras, o que não acontece no caso do leite”, completa Laís.

Permitir que a criança coma andando, brincando, ou assistindo TV. Ao realizar as refeições com outros estímulos, o pequeno deixa de prestar atenção no alimento e também na mastigação.

Não estabelecer horários fixos para as refeições. Sem uma rotina estabelecida, a criança terá mais dificuldades para aceitar quando é a hora de comer.

Deixar de caprichar na variedade e cores dos ingredientes no prato. São esses elementos que vão deixar a refeição do seu filho menos monótona e mais nutritiva.

Não insistir em alimentos que a criança rejeitou. Se seu filho recusar comer abobrinha uma vez, ofereça o mesmo ingrediente no dia seguinte, mas com uma preparação diferente. “O ideal é tentar diversas vezes, em momentos e em receitas diferentes, até que a criança se acostume com o novo sabor”, indica a nutricionista.

Como é a rotina alimentar do seu filho? Conte para a gente nos comentários!

Por Marina Oliveira