Se você é fã de saladas ou acrescentou recentemente as folhas verdes na alimentação, é importante estar atento aos molhos! Alguns deles podem prejudicar sua dieta, trazendo gorduras e outras substâncias inimigas do bem-estar. Mas como saber qual opção é a mais saudável? Convidamos a nutricionista Juliane Hipólito, da Qualim Soluções, para responder essa pergunta. Confira!

“Os melhores molhos para o consumo são aqueles feitos com ingredientes naturais, como suco de frutas, ervas e especiarias ou azeite de oliva”, diz. Ela complementa lembrando que este tipo de acompanhamento é rico em substâncias como vitamina B e C, cálcio, fósforo, Ômega-6 e outros nutrientes. E indica como sugestões: limão, laranja, maracujá, cebolinha, alho, cebola e gengibre.

“O azeite de oliva extravirgem, por exemplo, é rico em gorduras boas e tem função antioxidante, além de reduzir a incidência de doenças cardíacas, câncer e hipertensão arterial. Ele também ajuda a aumentar a produção de HDL, o colesterol bom.”

A especialista aponta que os molhos industrializados – prontos para a salada, ketchups e mostardas – devem ser evitados. Isso porque eles são ricos em sódio, açúcares, ácidos, aditivos, corantes e aromas artificiais. Uma combinação que pode causar danos ao organismo.

Juliana ainda alerta que mesmo os molhos mais saudáveis devem ser consumidos com moderação. “O uso do azeite não deve ultrapassar uma colher de sopa por dia”. Já as ervas e especiarias merecem cuidado maior na hora da compra, pra garantir a qualidade e procedência.

Você encontrou algum dos seus temperos favoritos nas dicas acima? Com as indicações da nutricionista, ficou ainda mais fácil deixar sua saladinha deliciosa e saudável!