Na época da gravidez, a mamãe tem a responsabilidade de comer de forma saudável por duas pessoas. Por isso, é de extrema importância que a mulher se alimente de forma adequada nesta época: “A alimentação deve ser variada, contemplando todos os nutrientes necessários para adequado ganho de peso da mãe e do bebê. Frutas, verduras, legumes, grãos, leite e derivados, carnes variadas, ovos, peixes, frutos do mar e fibras” são os mais indicados, segundo a nutricionista Camila Lehnhart Vargas.
A nutricionista diz que todos esses alimentos irão “garantir um aporte adequado e equilibrado, contemplando carboidratos, proteínas, lipídeos, vitaminas e minerais”, substâncias para lá de importantes para as futuras mamães.

Estas substâncias serão importantes em tarefas como auxílio na absorção de ferro (vitamina C), formação óssea (cálcio), crescimento e desenvolvimento do feto (vitamina A) e na prevenção de doenças como anemia (que se apresenta na falta de ferro).

Camila explica que há outros pontos importantes, como “o fracionamento de refeições diárias (6 a 8, em frações menores), consumo de água no intervalo entre elas, reduzir o óleo das preparações, dar preferência por carnes magras (peixes, frango ou de gado magra), utilizar temperos naturais (alho, cebola, manjericão) em saladas e consumir alimentos integrais que são ricos em fibras” também ajudam e muito na gestação.

E como em todos os casos, há os vilões da alimentação. A nutricionista indica evitar “enlatados, condimentos industrializados, alimentos gordurosos, refrigerantes, excesso de sal, doces, chocolates, frituras, adoçantes e bebidas alcoólicas. Quando se engorda demais, pode haver complicações, tanto para a mãe, quanto para o bebê”.

Viu como não é difícil manter a alimentação saudável quando a barriguinha está crescendo? É bom para você e para seu filho que ainda vai nascer. Lembrando que caminhadas leves, natação, pilates e outros tipos de atividades físicas também pode trazer inúmeros benefícios.