Você vive em dieta, mas não consegue perder peso? De acordo com as nutricionistas Ana Fornari (Camomila Consultoria em Nutrição) e Cynthia Antonaccio (Equilibrium Consultoria em Saúde e Nutrição), isso pode ser mais comum do que se imagina! Foi por isso que listamos os principais erros cometidos em um regime:

Exagerar na quantidade de alimentos no prato. Quem passa por um dia muito agitado e sofre com a ansiedade e o estresse é alvo fácil desse primeiro item. As nutricionistas lembram que nenhum alimento é proibido. Então o recado é simples: Mantenha a moderação nas porções, e tente equilibrar seu cardápio com carboidratos, proteínas magras, vitaminas, minerais e gorduras boas. A qualidade fala mais alto do que a quantidade!

Substituir refeições nutritivas por opções que parecem mais leves. Não é uma boa saída trocar o bom e velho prato com arroz, feijão, carne e salada por folhas com queijos e molhos pesados, quiches, tortas ou shakes emagrecedores. “Em uma dieta proibitiva, você pode até perder alguns quilos em um primeiro momento. Mas isso não significa que está mais saudável! Essa redução não será de gordura, mas sim de músculos”, conta Cynthia.

Fazer longos períodos de jejum. Deixar de comer à noite ou depois da academia é um hábito que pode prejudicar a sua dieta. O intervalo ideal entre as refeições é entre 3h a 4h. Assim evitamos chegar naquela fome arrasadora que nos faz comer o que aparecer pela frente (quem nunca?). Além disso, conseguimos ser mais seletivos e conscientes, o que sempre ajuda nesse processo.

Beber durante as refeições. Esse é um hábito comum, mas é importante evitá-lo sempre que possível! Quando você intercala o líquido com o alimento, pode dilatar o estômago naquele momento. “Isso faz com que ele precise de uma quantidade maior de comida para ficar saciado”, destaca Ana.

Em resumo, uma alimentação balanceada – sem restrições ou exageros – é o caminho para evitar sofre na dieta e não conseguir o resultado esperado. Essa é a melhor maneira de manter o corpo saudável e o peso estável, evitando o temido ‘efeito sanfona’.

Se identificou com alguns dos hábitos? Não deixe de comentar e nos contar sua experiência na busca do equilíbrio entre as refeições!

Por Marina Oliveira