Já disse o celebrado escritor inglês Aldous Leonard Huxley que o segredo da genialidade é conservar o espírito de criança até à velhice, o que significa nunca perder o entusiasmo“. Neste Dia das Crianças, além de homenagear as crianças de todo o país, gostaríamos de celebrar o espírito livre e infantil que carregamos dentro de todos nós.

Mas afinal de contas, por que é importante conservar essa criança eterna que vive aqui dentro? “O infantil é criativo, é bonito, é o momento da vida em que o potencial da criatividade e imaginação são enormes, quando somos ávidos por conhecimento e coisas novas”, explica a psicanalista Mariana David. “Do ponto de vista da psicanálise, é importante o indivíduo saber qual é sua cota infantil, o que há de infantil em cada um. O benefício é que, ao fazer isso, encontramos um lugar no mundo onde conseguimos nos posicionar sem depender do outro. Nos compreendemos melhor”, diz Mariana.  

 Ver o mundo com olhos infantis nos possibilita perceber como muitas vezes somos injustos, intolerantes e agressivos com o próximo, seja ele nosso filho ou uma pessoa que nem conhecemos. Tudo isso ao mesmo tempo que, se passamos a enxergar nosso entorno através da nossa criança interior, o que chega para nós é mais belo, mais “limpo”, mais puro.

Esse lado mais terno, ingênuo e inocente muitas vezes passa despercebido na correria do nosso dia a dia. Acabamos nos limitando em diversos aspectos deixamos nosso lado mais criativo, mais solto, mais livre para lá e nos reduzimos à uma versão “menor de nós mesmos. O importante é tentar parar e prestar atenção na criança viva que há dentro de nós. Ela sempre tem algo a dizer, a nos ensinar; nos ajuda a entender e a resolver questões atuais. Essa criança pode também nos ajudar a se relacionar melhor com o mundo e com nós mesmos, além de trazer mais luz, doçura e encanto para nossas vidas.

Vale tentar esse exercício de enxergar e viver o mundo um pouco mais infantilmente, não acha? Pelo menos neste Dia das Crianças, liberte o espírito mais puro que há em você!