Não é regra, mas quase toda criança se encanta ao ver um cachorrinho. Eles são fofinhos, adoram receber um carinho, brincar e fazer folia. Aí a gente te pergunta: um bichinho como este combina ou não combina com criança?

O convívio com animais é saudável em toda e qualquer idade, mas especialmente na infância é melhor ainda, pois contribui com o desenvolvimento das crianças. Ter um cachorrinho em casa estimula a concentração, o intelecto, o bem-estar, a autoestima e a interação social, além de ensinar os pequenos a respeitar os animais desde cedo.

A criança que convive com o bichinho entende, também, que existe uma rotina que precisa ser respeitada, ou seja, existe hora para dar a comida, para dar banho, passear, brincar… Todas estas tarefas precisam acontecer e exigem responsabilidade da criança. O bacana é que, ao participar dessa rotina, nossos pequenos levam esse aprendizado para fora de casa, como, por exemplo, para a escola. Lá também tem horário para tudo e é preciso ser responsável para cumprir as tarefas, certo?

Por volta dos 3 anos a criança já começa a perceber melhor a rotina da casa e de quem mora ali, então já consegue entender o que pode e não pode fazer com o cachorro. Ela já sabe que puxar o rabo não é legal, o cachorro não vai gostar e pode morder como forma de se defender, explica a veterinária Daniele Saes Ribeiro, da clínica Perdizes Pet Center.

Jamais deve-se tratar o cachorro ou qualquer outro animal como um brinquedo. Isso de brincar um pouquinho e depois esquecer dele, olhar para ele como um objeto é muito perigoso e precisa da atenção dos pais, alerta Daniele. Em momentos assim, os pais devem intervir e educar seus filhos, explicar para eles que o cachorro precisa de atenção, cuidados e carinho, assim como todos nós.

Está pensando em adotar um cãozinho? Veja aqui dicas de como preparar a casa para receber seu pet.

Para saber que alimentos você pode compartilhar com seu bichinho, acesse aqui.