Que se exercitar é bom, todo mundo sabe. Você toma a decisão de se matricular numa academia, começa com o maior pique, toda empolgada até que…chega o inverno, está chovendo, você não dormiu bem…enfim, bate aquela preguiça para não querer sair de casa e malhar. E então você se pergunta “Se eu tivesse um personal trainer, seria diferente, eu teria atenção exclusiva e um treino só para mim”. Será que é assim mesmo? E, na prática, faz diferença para o treino ter o acompanhamento de um personal trainer?

Conversamos com Marcia Romano, personal trainer especialista em reabilitação cardiovascular, condicionamento físico e treinamento funcional, para entender as diferenças entre treinar na academia e malhar com um personal trainer.

Quem é e o que faz um Personal Trainer?
Antes de mais nada, é importante entender o conceito de personal trainer. Trata-se de um profissional de educação física contratado para avaliar, prescrever e supervisionar um programa de treinamento individualizado para atingir os objetivos do seu aluno considerando suas necessidades e limitações e respeitando sempre os príncipios do treinamento físico.  

Marcia conta que o termo e o conceito de Personal Trainer tiveram sua origem nos Estados Unidos na década de 80. Era uma profissão glamurosa, pois os primeiros personais a terem destaque atendiam as grandes estrelas de Hollywood e os magnatas americanos. “No Brasil, esse conceito começou a se fortalecer na década de 90, influenciado pelos americanos, sendo no início considerado por aqui como um modismo. A profissão de Educação Física foi regulamentada no Brasil somente em 1998”. Hoje em dia, com a especialização dos profissionais, encontramos personais para diversas áreas, como lutas, pilates, yoga e corrida.

Você precisa de um personal trainer?
Ter um personal trainer foi algo que, durante muito tempo, foi visto como um luxo, mas hoje em dia é algo bem normal. “Ter um personal trainer é uma necessidade, principalmente para quem realmente está preocupado com a saúde, prevenção de doenças, melhoria da qualidade de vida e busca por resultados satisfátorios no desempenho diário e esportivo. Entretanto, a pessoa tem que avaliar o que ela realmente tem como prioridade em sua vida e o que ela espera com a prática de exercícios físicos. Se para ela se exercitar não é uma prioridade, talvez o investimento não valha muito a pena”, afirma a personal trainer.

Treino com personal garante resultados mais rápidos
Essa é uma das grandes vantagens de se contratar um personal trainer. “O personal tem condições de avaliar, acompanhar e supervisionar todo o programa de treinamento. Ele conhece o aluno e pode detectar falhas e necessidades de forma rápida, ao contrário do professor de academia, que por ter vários alunos e atribuições dentro da sala, não tem condições para isso, explica Marcia.

Já a academia tem a vantagem de ter uma boa estrutura de equipamentos e acessórios e, principalmente, ter um valor acessível. “Hoje em dia temos academias com preços bem populares (50 a 70 reais por mês), o que torna mais acessível a prática de exercícios físicos”.

Preço não é mais uma questão
A professora explica que, em São Paulo, o valor da hora de um personal varia bastante conforme o bairro/região, mas de maneira geral fica entre R$ 30 e R$ 150. Marcia ainda dá uma dica: “Uma maneira de diminuir esse custo é a formação de pequenos grupos, como duplas e trios”.