Muitas pessoas encaram os esportes como forma de aliviar o estresse e ganhar disposição e bem-estar. É inegável que a prática esportiva traz diversos benefícios físicos e mentais, mas, além dos efeitos fisiológicos, o psicólogo Fernando Bryt viu nela uma ferramenta terapêutica.

Há dez anos, o profissional, que é fundador do Núcleo de Inovação e Pesquisa do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) da Universidade Estadual do Ceará, utiliza os esportes para tratar especificamente esse problema. Porém, o método tem tido bons resultados com crianças e adolescentes com outras questões a resolver.

Entre os pontos trabalhados por meio do esporte, estão: dificuldade para se relacionar em grupo, baixa capacidade de atenção, intolerância a frustrações, baixa autoestima e timidez em excesso, dificuldade para resolver conflitos e falta de controle emocional.

O método consiste em encontros semanais nos quais os terapeutas fazem o papel de treinadores. Eles identificam as questões que precisam ser resolvidas e as transformam em metas pessoais, desenvolvidas em jogos de motivação.

Por meio da terapia do esporte, as crianças e adolescentes desenvolvem habilidades como aceitação e respeito às regras, cooperação, aceitação da derrota e seus aprendizados, importância do respeito ao grupo, segurança e confiança, concentração e equilíbrio emocional.

Além de toda a bagagem positiva adquirida, os praticantes ainda se beneficiam do esporte em si, ou seja, a atividade física. Por isso, confira como eles podem manter uma alimentação balanceada antes e depois dos jogos.

Fonte: MdeMulher.